Alérgicos Homens Mulheres

Tenho Dermatite Atópica, e agora?!

A palavra dermatite significa inflamação na pele, e atópica quer dizer que é geneticamente determinada. Logo, a Dermatite Atópica não é uma alergia. Isto é, não é uma defesa a alguma substância ou material que a pessoa teve contato previamente. Embora, os atópicos também apresentem uma predisposição maior a alergias.

Manifesta-se comumente na infância e tende a melhorar com a progressão da idade. Mas, a condição de pele seca e reativa permanece, porque o portador de Dermatite Atópica tem deficiência de lipídeos na pele. Isso compromete o seu papel de barreira, tornando-a ressecada e facilmente irritável.

Ter Dermatite Atópica está longe de ser o fim do mundo, é uma condição especial, que assim como outras atopias (asma, rinite alérgica), pode ser controlada sem que afete a qualidade de vida.

Alguns fatores como: pele seca, frio ou calor intenso, transpiração, baixa umidade do ar, poeira, mofo, sabonetes, detergentes e produtos de limpeza em geral, roupas de lã e de tecido sintético, cosméticos com perfume e corante, certos alimentos, estresse emocional, podem desencadear ou piorar as crises.

O segredo para o controle da dermatite atópica é tratar as crises, identificar os fatores que as desencadeiam e evitá-los.

Como fazer isso?

– Antes de qualquer outra coisa, hidratar a pele após o banho e repetir 1 ou 2 vezes ao dia. A hidratação tem uma ação protetora e preventiva em todo e qualquer caso e não pode ser negligenciada nem por um dia. O hidratante deve ser sem perfume, sem corantes e ter boa capacidade de hidratação.

– Ter atenção com o momento do banho é muito importante, ele deve ser rápido (no máximo 10 minutos), com água morna e sabonete suave, preferencialmente líquido que é mais suave, e sem bucha. Por ser um fator desencadeante, o sabonete não deve ser usado mais de uma vez ao dia. Enxugar com toalha macia, sem esfregar, apenas com toque suave. Deve-se evitar também lavar os cabelos sob o chuveiro, a pele recebe todos os produtos usados no cabelo, o que pode deixá-la ainda mais reativa.

– Evite o uso de bijuterias, tecidos sintéticos, de lã e roupas muito justas, dê preferência a roupas leves e de algodão (quanto maior o percentual de algodão, melhor). Retire as etiquetas e lave as roupas antes de usar. Enxague bem as roupas e não use amaciante.

– Evite ambientes e roupas quentes, o calor e sudorese pode provocar coceira. Após atividades físicas, um banho rápido, mais frio e um hidratante ajuda a acalmar a pele.

– Antes da praia, piscina, exposição ao sol, use filtro solar; e depois, banho e hidrante, claro!

– Procure manter o ambiente limpo e arejado, sem carpetes e cortinas de tecido. Troque as roupas de cama semanalmente e por mais que você goste delas macias e cheirosas, resista ao uso do amaciante.

– Atente à alimentação, alguns alimentos podem desencadear crises e a sensibilidade varia de pessoa para pessoa. Enquanto uns podem ser sensíveis a nozes, outros podem ter reação ao leite. É preciso estar atento e fazer a sua investigação pessoal.  Evite gorduras e carboidratos em excesso, eles não combinam com pele bonita e saudável. Tome muita água, sempre, para eliminar toxinas e manter o organismo em equilíbrio.

– Busque o equilíbrio emocional. A pele é muito sensível às nossas emoções e o estresse é altamente inflamatório. Por isso, privilegie o estar bem e não deixe o lazer de lado.

Pode até parecer muita coisa, mas com a prática vai se tornando hábitos naturais, sem sofrimento, e melhor, sem crises.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *